noticia
22/03/2019 - 13:02
Tamanho da Fonte
 
 
Manifestação em Cuiabá nesta quinta questiona ‘quem mandou matar Marielle’ Um ato em memória de Marielle Franco e Anderson

Foto: Reprodução

Manifestação em Cuiabá nesta quinta questiona ‘quem mandou matar Marielle’
Um ato em memória de Marielle Franco e Anderson acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 16h, na Praça Alencastro, em Cuiabá. Com o nome “Marielle vive! Vidas negras, indígenas e periféricas importam”, o movimento busca respostas um ano após o assassinato.

Leia também:
Servidoras fazem greve geral no Dia da Mulher em protesto contra reforma da Previdência e assassinato de Marielle

“Em 14 de março faz um ano do brutal assassinato de Marielle Franco e Anderson Silva! Tentaram Calar a voz potente de uma mulher negra eleita que ecoava as vozes das periferias, das LGBTs, do povo negro, das mulheres e todxs exploradxs e oprimidxs. O que seus algozes não podiam esperar é que mesmo assassinada, ela não seria interrompida! Marielle se tornou semente de luta que germinou por todos os cantos do Brasil e do mundo!”, diz o posicionamento do PSOL, partido que Marielle era filiada.

O ato desta quinta-feira (14), no entanto, é suprapartidário. Na última terça-feira (12), policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, por terem assassinado Marielle Franco e seu motorista, Anderson. O mandante do crime e o motivo, no entanto, ainda não foram revelados.

“O assassinato de Marielle Franco (vereadora pelo PSOL/RJ) denota que a frágil democracia (incompleta) brasileira retrocedeu porque revela que há grupos políticos capazes de eliminar fisicamente seus oponentes, relembrando os tempos de ditadura militar. Pela radicalização da democracia, contra o protofascismo nascente neste século XXI, tomaremos as ruas dotadas de indignação e esperanças de construção dias melhores para clamar justiça por Marielle!”, completa o PSOL.

O ato está marcado para as 16h desta quinta-feira (14). Na última sexta-feira (8), militantes e movimentos sociais se reuniram no mesmo local para uma manifestação do Dia Internacional da Mulher.



     

 
» Últimas Notícias