noticia
24/09/2018 - 03:39
Tamanho da Fonte
 
 
O vereador Macrean Santos (PRTB), que passou a madrugada deste sábado (17) entre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Vereador denuncia abuso da Polícia Militar e diz que filho foi agredido por ser morador do Pedregal
O vereador Macrean Santos (PRTB), que passou a madrugada deste sábado (17) entre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro e a 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé afirmou ao Olhar Direto que seu filho foi vítima de abuso de autoridade e agredido por policiais militares. O jovem de 23 anos que cursa o 6° semestre de direito foi detido pela PM e passou mal na delegacia na noite de ontem.

Leia também 
Casal fica preso às ferragens após colisão com caminhão em rodovia federal


Segundo Macrean, o seu filho Macswell dos Santos Silva e seu sobrinho foram à seu pedido entregar uma documentação no bairro Campo Verde e acabaram sendo abordados de forma truculenta por uma equipe da PM. O vereador ainda declarou que um dos militares agrediu o estudante por ele ser morador do Pedregal.

“O que aconteceu foi um abuso de autoridade comandado por um sargento. Eu pedi para o meu filho ir levar um documento para o presidente do bairro Campo Verde e ele chegando lá com o meu sobrinho, uma guarnição do 3° Batalhão comandada pelo Sargento Divino pediu para ele descer do carro. Os PMs com uma doze e pistolas perguntaram onde ele morava e quando ele disse que morava no Pedregal, o sargento deu um tapa na cara dele e o acusou de estar indo comprar droga”, disse.

O parlamentar disse ter ficado sabendo do ocorrido por um funcionário da UPA da Morada do Ouro que ligou para ele dizendo que o seu filho havia dado entrada acompanhado de uma guarnição da Polícia Militar.

“O pessoal da UPA me ligou dizendo que meu filho estava lá. Eu cheguei em seguida e vi meu filho agonizando. Mesmo assim o sargento pediu para levar ele para o Cisc novamente. Eu fiz o que ele mandou, mas o menino passou mal denovo e precisou retornar à UPA. Eu tive que ligar para os comandos da polícia para registrar o que aconteceu. Eu sai do Cisc 6h, fui para o IML fazer corpo de delito e chegamos em casa agora pela manha”, afirmou o vereador.

Questionado sobre a acusação dos militares de que o vereador tenha dado ‘carteirada’ ao dizer que ia ligar para o governador Pedro Taques (PSDB), Macrean negou ter tentado intimidar os policiais e disse ter agido como cidadão que estava protegendo seu filho.

“Eu não dei carteirada nenhuma até por que eu estava lá como pai e não como vereador. Eu vi meu filho agonizando em uma maca e achei que ia morrer. Qual o pai que vê o filho sendo agredido e não vai ligar para o comando do Batalhão. Isso que eu fiz e quem sou eu para intimidar alguém, eu nem tenho poder para isso. Só estava cuidando do meu filho”, explicou.

O vereador ainda relatou ter registrado um boletim de ocorrência e que na segunda-feira (19) irá até a Corregedoria da Polícia Militar para denunciar o caso. “Eu nunca passei um vexame, uma humilhação desta através de uma corporação. O sargento é despreparado. Registrei um boletim de ocorrência, fizemos um corpo de delito e segunda-feira vamos à corregedoria da Polícia Militar. Vou buscar todo os direitos que amparam meu filho”, finalizou.

A versão do boletim de ocorrências pode ser conferida AQUI.

Fonte: http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?id=443150¬icia=vereador-denuncia-abuso-da-pm-e-diz-que-filho-foi-agredido-por-ser-morador-do-pedr

     

 
» Últimas Notícias
19/09/2018 - O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) ainda não julgou o registro de candidatura da juíza aposentada Selma Arruda (PSL), sendo que ela - O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) ainda não julgou o registro de candidatura da juíza aposentada Selma Arruda (PSL), sendo que ela é a única candidata ao Senado que ainda não teve o registro deferido. Uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determina que todos os pedidos de registro devem ser julgados até 20 dias antes da eleição. Mesmo com este prazo já ultrapassado, o TRE-MT afirmou que a candidatura de Selma não deve ser prejudicada.
19/09/2018 - O governador Pedro Taques (PSDB) e a coligação “Segue em Frente Mato Grosso” foram condenados, pela Justiça Eleitoral, a pagar R$ 180 mil de multa pel - O governador Pedro Taques (PSDB) e a coligação “Segue em Frente Mato Grosso” foram condenados, pela Justiça Eleitoral, a pagar R$ 180 mil de multa pelo descumprimento para que retirasse uma propagando do Facebook do candidato, que continuava a utilizar a sigla do PRTB, excluído em decisão anterior do grupo tucano. A decisão é do juiz auxiliar de propaganda, Paulo Cézar Alves Sodré.
19/09/2018 - O juiz auxiliar da propaganda, Paulo Cezar Alves Sodré, negou o pedido do candidato ao Senado Nilson Leitão (PSDB), para que fossem excluídas duas tra - O juiz auxiliar da propaganda, Paulo Cezar Alves Sodré, negou o pedido do candidato ao Senado Nilson Leitão (PSDB), para que fossem excluídas duas transmissões (lives) que a juíza aposentada e também candidata Selma Arruda (PSL) fez em sua página no Facebook, onde ele teria feito críticas ao candidato. Uma decisão anterior já havia negado a Leitão direito de resposta, também relacionado a estas transmissões.
19/09/2018 - O desembargador José Zuquim Nogueira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) suspendeu a decisão que condenou o vice-presidente da Assembleia Le - O desembargador José Zuquim Nogueira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) suspendeu a decisão que condenou o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) a seis anos e oito meses de detenção pela suspeita do crime de peculato.
19/09/2018 - O senador Jayme Campos (DEM) segue líder isolado na corrida eleitoral pelo Senado e vê, à distância, a briga acirrada pela segunda vaga. Pesquisa Mark - O senador Jayme Campos (DEM) segue líder isolado na corrida eleitoral pelo Senado e vê, à distância, a briga acirrada pela segunda vaga. Pesquisa Mark realizada entre 14 e 17 de setembro em Mato Grosso e publicada em primeira mão por Olhar Direto revela que no cenário em que o eleitor é informado sobre o nome dos candidatos e pode apontar primeiro e segundo voto, o democrata totaliza a preferência de 33,7%, que representa mais que o dobro do segundo colocado.